PUBLICIDADE
IPCA
0,86 Out.2020
Topo

Barril do Texas fecha em alta de 0,3%

05/07/2019 17h00

Nova York, 5 jul (EFE).- O barril de Petróleo Intermediário do Texas (WTI, leve) fechou em alta de 0,3% nesta sexta-feira, cotado a US$ 57,51, mas terminou a semana em baixa, na qual pesou mais o medo da desaceleração econômica internacional que as restrições de produção da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) e aliados e a tensão com o Irã.

Ao final das operações da Bolsa Mercantil de Nova York (Nymex), os contratos futuros do WTI para entrega em agosto subiram US$ 0,17 em relação ao fechamento da sessão de quarta-feira, já que ontem o mercado não abriu por causa do feriado de 4 de julho, o Dia da Independência dos EUA.

Os preços do petróleo do Texas subiram levemente nesta sexta-feira devido às tensões com o Irã e à decisão da Opep e aliados de ampliar um acordo de redução da oferta de produção até o próximo ano.

A semana termina com perdas, já que as preocupações sobre uma desaceleração da economia mundial superaram os cortes de fornecimento, que mais do que fazerem o preço do petróleo subir, fazem com que o mesmo não caia mais, segundo muitos analistas.

As encomendas à indústria na Alemanha caíram por exemplo muito mais que o esperado em maio, e o Ministério da Economia do país disse que esse setor da maior economia da Europa provavelmente continuaria enfraquecido nos próximos meses.

Nos Estados Unidos, o índice de desemprego subiu um décimo, para 3,7% em junho, um mês no qual foram criados 224 mil novos postos de trabalho, acima das expectativas dos analistas, que tinham antecipado 170 mil novos empregos.

No entanto, as novas encomendas de produtos às fábricas americanas caíram em maio, pelo segundo mês consecutivo, de acordo com os dados do governo, o que aumentou as preocupações econômicas.

Além disso, a Administração de Informação de Energia dos EUA indicou na quarta-feira uma redução semanal de 1,1 milhão de barris nas reservas de petróleo, menos do que os analistas tinham previsto.

Por outro lado, a tensão no Oriente Médio pressionou para cima o preço do petróleo. O Irã ameaçou na sexta-feira capturar um navio britânico depois que as forças do Reino Unido apreenderam um navio-tanque iraniano em Gibraltar por acusações de que o mesmo estaria violando as sanções da UE sobre a Síria.

Nesse contexto, os contratos de gasolina com vencimento em agosto subiram US$ 0,01, para US$ 1,92 o galão, enquanto os de gás natural com vencimento no mesmo mês tiveram alta de US$ 0,12, até em US$ 2,41 por cada mil pés cúbicos. EFE