IPCA
0.19 Jul.2019
Topo

Investigador paranormal compra casa do massacre de Charles Manson

25/07/2019 20h41

Los Angeles (EUA), 25 jul (EFE).- O ator e investigador de fenômenos paranormais Zack Bagans comprou por quase US$ 2 milhões a casa onde a chamada Família Manson encerrou em 1969 a sua série de assassinatos em Los Angeles, nos Estados Unidos, segundo informou nesta quinta-feira o portal "TMZ".

A casa onde Charles Manson e três dos seus seguidores assassinaram Leno e Rosemary LaBianca em 10 de agosto de 1969 saiu à venda no último dia 10 de julho, mas Bagans se apressou a fazer a compra, que terminará de ser completada no próximo mês de setembro.

Bagans é conhecido por produzir e apresentar desde 2008 a série de televisão "Ghost Adventure".

No próximo dia 10 de agosto se completam 50 anos desde que Charles Manson, um dos assassinos seriais mais famosos do século XX, e sua seita escolheram a casa de Leno e Rosemary LaBianca para cometer o último ataque da sangrenta série de assassinatos que comoveu a sociedade americana da época antes de serem detidos.

Uma noite antes, quatro membros do grupo, comandado pelo próprio Manson, foram à casa do cineasta Roman Polanski e sua mulher, Sharon Tate, onde mataram a atriz, grávida de oito meses e meio, e outras quatro pessoas.

Manson chegou depois com três dos seus seguidores à residência do casal LaBianca, situadz, ironicamente, no bairro Los Feliz, e ordenou que os dois fossem esfaqueados.

Embora tenha sido reformado ao longo destes anos e atualmente tenha uma parede de altos arbustos que protege o local dos olhares de curiosos e vizinhos, o imóvel, construído em 1922, manteve sua estrutura original, algo que atraiu Bagans, segundo "TMZ".

A casa, de dois quartos, com piscina, jacuzzi e sauna no pátio traseiro, está situada nas colinas de Hollywood e foi posta à venda por US$ 1.988.80, uma quantia abaixo do valor de mercado, segundo o site da agência de bens imobiliários Redfin.

Os atuais donos compraram o imóvel de 2.873 metros quadrados em 1998 e agora se preparam para se retirar, razão pela qual decidiram pôr a propriedade à venda, uma decisão que por acaso coincide com os 50 anos da série de assassinatos.

Manson, Charles "Tex" Watson, Patricia Krenwinkel e Leslie Van Houten foram acusados e sentenciados pela morte do casal LaBianca.

O julgamento estabeleceu que Manson ordenou os assassinatos, mas deixou a casa antes que seus três discípulos matassem o casal.

Além de amordaçar e esfaquear os LaBianca em repetidas ocasiões, os integrantes da Família Manson usaram o sangue das suas vítimas para escrever nas paredes e na geladeira mensagens que faziam referência ao ritual, da mesma forma que fizeram na casa de Tate e Polanski, que foi demolida em 1994.

Manson foi condenado à pena de morte em 1971, mas sua condenação foi comutada para prisão perpétua depois que o estado da Califórnia aboliu pela primeira vez a pena capital.

O famoso criminoso morreu aos 83 anos em um hospital da Califórnia em 2017.

A Família Manson e seus assassinatos são retratados no novo filme do diretor Quentin Tarantino, "Era Uma Vez em... Hollywood", que estreia neste final de semana nos cinemas americanos, duas semanas antes do aniversário de meio século dos aterrorizantes crimes. EFE

Mais Economia