PUBLICIDADE
IPCA
+0,93 Mar.2021
Topo

Oposição no Paraguai apela ao Mercosul para Brasil liberar respiradores

15/04/2020 06h17

Assunção, 14 abr (EFE).- Os dois principais partidos de oposição paraguaios pediram ao Mercosul, através do Parlasul (o Parlamento do grupo), para que exija que o Brasil liberte 50 respiradores que foram retidos pelo governo do país após terem sido comprados pelo Paraguai para o combate à Covid-19.

Os materiais foram encomendados a uma empresa brasileira, mas o embarque foi confiscado em 18 de março, e o dinheiro foi devolvido, de acordo com o texto assinado por oito legisladores paraguaios do Parlasul no qual fizeram a solicitação.

Os politicos - sete do Partido Liberal e um da esquerdista Frente Guasu - alegam que a retenção é "absolutamente ilegal e um grave atentado aos direitos humanos fundamentais do povo paraguaio, membro do Mercosul".

"O Estado paraguaio pode adquirir tais respiradores de empresas brasileiras sem qualquer limitação, uma vez que isso é garantido pelo Tratado do Mercosul", afirma o texto.

O legislador da Frente Guasú no Parlasul, Ricardo Canese, disse nesta terça-feira à Agência Efe que nenhum regulamento interno dos países parceiros do Mercosul pode prevalecer sobre os do bloco regional, formado por Brasil, Argentina, Paraguai e Uruguai.

Canese descreveu a retenção como "bárbara" e disse que o governo de Jair Bolsonaro "está se levantando contra o Tratado de Assunção", que deu origem ao Mercosul em 1991.

"Estamos pedindo aos demais colegas que se juntem a nós para deixar claro que as regras do Mercosul são válidas em todos os países e que este senhor (Bolsonaro) tem que respeitar os tratados", disse.