PUBLICIDADE
IPCA
0,86 Out.2020
Topo

Argentina amplia prazo para reestruturar dívida externa até 24 de julho

20/06/2020 01h44

Buenos Aires, 19 jun (EFE).- A Argentina prorrogou até 24 de julho o prazo que vencia nesta sexta-feira para a adesão à reestruturação de sua dívida em meio a um clima de tensão, depois que as negociações com os credores se estagnaram após a nova oferta apresentada pelo país sul-americano.

Esta é a quinta extensão feita pelo governo argentino para o swap de US$ 66,238 bilhões em títulos emitidos sob legislação estrangeira para tentar aumentar a adesão até agora baixa dos detentores desses bônus - em sua maioria fundos de investimento poderosos - à sua proposta.

As duas partes tinham se aproximado nas últimas semanas, mas depois da queda dos acordos de confidencialidade na terça-feira, o governo argentino divulgou na quarta uma oferta melhorada que não satisfez os grandes grupos de credores.

Desde a prorrogação anterior, ocorrida há uma semana, o governo argentino "continuou a dialogar proativamente com diferentes grupos de investidores, adiantou possíveis ajustes e recebeu comentários de investidores, bem como outras sugestões sobre diferentes formas de melhorar as recuperações", disse hoje o Ministério da Economia em comunicado.

O objetivo desta nova extensão, a mais longa desde que a primeira oferta foi feita, em abril, é "continuar as discussões e permitir que os investidores continuem a contribuir para uma reestruturação de dívida bem sucedida", segundo a pasta.

Em maio, a Argentina entrou em um 'default seletivo' , e a pandemia do novo coronavírus agravou a recessão econômica que atinge o país sul-americano há mais de dois anos. O governo do peronista Alberto Fernández quer evitar que a situação piore ainda mais e que os credores tomem medidas legais para recuperar os investimentos.

Cecilia Caminos.