PUBLICIDADE
IPCA
0,24 Ago.2020
Topo

Atividade econômica na zona do euro melhorou em maio e junho, afirma BCE

16/07/2020 17h15

Frankfurt (Alemanha), 16 jul (EFE).- A presidente do Banco Central Europeu (BCE), Christine Lagarde, informou nesta quinta-feira que a atividade econômica na zona do euro melhorou significativamente em maio e junho, embora ainda não tenha alcançado o nível anterior à pandemia de Covid-19.

Após a reunião do Conselho de Governo da entidade, que decidiu manter as taxas de juro em 0% e continuar com os estímulos monetários, Lagarde afirmou em entrevista coletiva que a atividade econômica na zona euro foi retomada, mas que continua "muito abaixo do nível em que se encontrava antes da pandemia".

A perda de empregos e rendimentos e a incerteza sobre a evolução da pandemia afetam o consumo e o investimento, motivo pelo qual é necessário um amplo estímulo monetário para levar a inflação a uma taxa levemente inferior a 2%, de acordo com a presidente do BCE.

Lagarde mostrou que o BCE está disposto a fazer pleno uso do programa de compra de títulos de dívida devido à pandemia, embora o ritmo de compra de títulos tenha caído nas últimas semanas. Segundo a dirigente, as compras foram reduzidas porque a situação nos mercados financeiros está mais estável e porque "o risco de fragmentação foi reduzido".

De acordo com Lagarde, é importante que os líderes da União Europeia (UE) aprovem rapidamente o plano de recuperação econômica e um forte estímulo fiscal.

A reunião do BCE precede o Conselho Europeu dos líderes da UE, na sexta-feira e no sábado, para negociar o plano de recuperação da pandemia.

A Comissão Europeia propôs um fundo de 750 bilhões de euros, dos quais 500 bilhões seriam em forma de financiamentos não reembolsáveis e 250 bilhões como empréstimos.

No entanto, Holanda, Dinamarca, Áustria e Suécia se opõem e querem que seja concedido crédito em vez de subsídios, além de condições mais estritas para a ajuda.