PUBLICIDADE
IPCA
0,86 Out.2020
Topo

Bancos espanhóis Bankia e CaixaBank negociam fusão

04/09/2020 03h29

Madri, 3 set (EFE).- As instituições financeiras Bankia, de Madri, e CaixaBank, da Catalunha, estudam uma possível fusão, segundo confirmaram nesta quinta-feira à Comissão Nacional do Mercado de Valores (CNMV), embora ainda não tenham chegado a um acordo sobre a que seria a maior operação no setor bancário da Espanha nas últimas duas décadas.

"Como parte do estudo habitual de possíveis operações estratégicas" e em resposta a informações publicadas por vários jornais, Bankia "confirma contatos" com Caixabank, com conhecimento e autorização do conselho de administração, para analisar uma "eventual oportunidade de operação de fusão entre ambas as entidades".

O comunicado oficial enviado à CNMV indica que foi submetida aos órgãos de governança do Bankia uma "proposta de início de estudo e análise" que permita que o conselho de administração "adote a decisão correspondente, contando para isso com os assessores pertinentes".

O Caixabank informou que, após a autorização do conselho de administração, está em negociações com o Bankia para analisar uma fusão. Ambas as entidades só assinaram em acordo de confidencialidade para trocar informações para avaliar a operação.

Segundo confirmaram à Agência Efe fontes próximas à operação, se a fusão for concretizada, a presidência da nova entidade financeira ficará nas mãos do atual presidente do Bankia (antigo Caja Madrid), José Ignacio Goirigolzarri.

Por sua parte, Gonzalo Gortázar, atual diretor executivo da entidade catalã, desempenhará a mesma função no bando resultante da fusão, enquanto, provavelmente, sairia o atual presidente do Caixabank, Jordi Gual.

Espera-se que a sede social do banco se mantenha em Valência, embora trabalhe com grandes equipes de Barcelona e Madri, de onde ambas as entidades são administradas.

O Fundo de Reestruturação Ordenada Bancária (Frob), que possui 61,8% do Bankia, poderia reduzir a participação na entidade resultante para 14%, e ainda continuaria como o segundo maior acionista.

Nesta mesma semana, o vice-presidente do Banco Central Europeu (BCE), Luis de Guindos, comentou que as fusões no setor bancário são a solução para o problema de rentabilidade.

Se for concluída a fusão entre o terceiro e o quarto maiores bancos da Espanha, esta será a maior operação no setor desde as de Santander com Central Hispano e BBV con Argentaria.

Segundo estudos recentes, o CaixaBank possui mais de 445 bilhões de euros em ativos, enquanto o Bankia supera os 218 bilhões de euros.