PUBLICIDADE
IPCA
+0,53 Jun.2021
Topo

Sanofi e GSK anunciam que desenvolvimento de potencial vacina será atrasado

11/12/2020 16h05

Paris, 11 dez (EFE).- A vacina contra o novo coronavírus que está sendo desenvolvida pelas companhias farmacêuticas Sanofi e GSK, francesa e britânica, respectivamente, não ficarão prontos no início do segundo semestre de 2021, como era esperado, por causa de "resposta insuficiente" identificada em testes.

De acordo com informações divulgadas hoje, o imunizante ficará atrasado, pelo menos, para o quarto trimestre do próximo ano.

A Sanofi indicou que a decisão foi tomada pela resposta insuficiente que foi observada entre pessoas idosas, durante as primeira e segunda fases dos testes clínicos que estão sendo realizados.

No comunicado, a companhia francesa detalhou que os resultados mostram uma resposta imunológica em adultos de 18 a 49 anos "comparável à de pacientes que se recuperaram da infecção", mas uma resposta imunológica fraca entre adultos mais velhos.

A Sanofi apontou que a situação pode ter acontecido devido a uma "insuficiente concentração de antígenos".

Por causa disso, as duas empresas iniciarão uma fase chamada de 2B, que deverá começar em fevereiro do próximo ano. Caso haja resultados positivos, a fase três poderia começar "no segundo trimestre de 2021".

Se os testes avançarem bem, as duas empresas apresentariam os pedidos de aprovação às autoridades reguladoras no segundo semestre do ano, "o que teria o efeito de adiar a disponibilidade potencial da vacina para o quarto trimestre".