PUBLICIDADE
IPCA
+0,53 Jun.2021
Topo

Twitter defende veto a Trump, mas considera a decisão um precedente perigoso

14/01/2021 20h10

Washington, 14 jan (EFE).- O CEO do Twitter, Jack Dorsey, defendeu nesta quinta-feira a suspensão da conta do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, como uma decisão correta, mas reconheceu que a medida estabelece um precedente perigoso em uma internet global e livre.

"A decisão tomada após o violento ataque ao Capitólio pelos apoiadores do presidente foi a decisão certa, mas tal proibição tem desmembramentos significativas e, a longo prazo, pode corroer o propósito de uma internet aberta", declarou Dorsey em uma série de tweets.

Entretanto, o CEO considera que o momento é de grande incerteza ao redor do mundo e por isso o objetivo do Twitter é avançar em direção a uma maior compreensão e uma existência mais pacífica na Terra.

Dorsay garantiu que não comemora nem se sente orgulhoso de ter vetado o presidente americano e esclareceu que a medida foi adotada após um "aviso claro" e de acordo com as ameaças que surgiram, tanto fora quanto dentro da rede social.

A conta de Trump foi permanentemente suspensa pelo Twitter na última sexta-feira, em resposta ao "risco de mais incitação à violência". Na rede social, a favorita do chefe de governo, ele tinha escrito mais de 55 mil mensagens nos últimos 11 anos e contava com 89 milhões de seguidores.

O Facebook e o Instagram também bloquearam o acesso do presidente à sua conta pelo menos até que a transferência de poder, marcada para a próxima quarta-feira, e o Twitch desativou seu perfil indefinidamente. A última a aderir a esse tipo de punição foi o Snapchat, que ontem anunciou a suspensão permanente do político.