PUBLICIDADE
IPCA
1,16 Set.2021
Topo

Áustria admite atraso no recebimento de vacina da Biontech/Pfizer

18/01/2021 15h35

Viena, 18 jan (EFE).- A Áustria recebeu 20% a menos das vacinas contra o novo coronavírus do que era esperado em janeiro, devido problemas de produção das companhias Biontech/Pfizer, segundo admitiu nesta segunda-feira o chanceler do país, Sebastian Kurz.

"Temos de ter em conta que há alguns atrasos na entrega", explicou o político conservador, segundo veiculou a imprensa local.

"Temos que adaptar nossa estratégia. Para nós, cada semana conta", completou o chefe de governo.

Kurz garantiu ainda que, junto com os governos de Dinamarca e Grécia, a Áustria planeja pressionar a União Europeia (UE) para que a Agência Europeia de Medicamentos aprove a vacina da companhia desenvolvida pela companhia AstraZeneca.

O governo austríaco tem recebido críticas pela lentidão no processo de vacinação, que começou com idosos que vivem em asilos, profissionais que os atendem e funcionários dos hospitais do país.

Ao mesmo tempo, várias regiões da Áustria iniciaram a imunização das pessoas com mais de 85 anos.

O país, que tem 8,9 milhões de habitantes, espera receber até 21 de março quase 1 milhão de vacinas desenvolvidas em conjunto pela Biontech/Pfizer e 200 mil da Moderna, o que permitiria imunizar cerca de 600 mil pessoas, segundo o ministro da Saúde do país, Rudolf Anschober.

Além disso, a Áustria conta com o recebimento de dois milhões de doses da vacina produzida pela AstraZeneca, a partir do momento que o medicamento seja aprovado pela Agência Europeia de Medicamentos.

Atualmente, o país, que atravessa o terceiro período de confinamento parcial obrigatório e toque de recolher imposto, conta com incidência de 130 casos de infecção por cada 100 mil habitantes em sete dias.

PUBLICIDADE