PUBLICIDADE
IPCA
0,47 Mai.2022
Topo

Presidente cazaque diz que globalização foi substituída pela regionalização

17/06/2022 20h25

Moscou, 17 jun (EFE).- O presidente do Cazaquistão, Kasim-Yormat Tokayev, disse nesta sexta-feira que a globalização foi substituída pela regionalização como resultado da pandemia de coronavírus e das tensões geopolíticas devido à campanha militar russa, segundo Moscou, na Ucrânia.

"As convulsões globais associadas à pandemia e as crescentes tensões geopolíticas deram início a uma nova realidade. A globalização foi substituída pela era da regionalização com todas as suas vantagens e desvantagens inerentes", disse na sessão plenária do Fórum Econômico de São Petersburgo.

Tokayev observou que a inflação em muitos países está atingindo recordes, o crescimento econômico global está desacelerando e a competição por investimentos e recursos está se intensificando.

"As mudanças climáticas, o aumento dos fluxos migratórios e a rápida mudança tecnológica tornaram-se fatores restritivos para o crescimento econômico", afirmou.

Na opinião do mandatário cazaque, é importante levar em conta a rápida mudança da estrutura da ordem mundial e a mudança nos vetores aparentemente estáveis de interação entre Oriente e Ocidente, e Norte e Sul.

Para Tokayev, portanto, é importante que os países da região da Ásia Central encontrem não apenas as respostas certas para todos esses desafios, mas também tentem aproveitá-los ao máximo.

Portanto, em sua opinião, é necessário promover constantemente todo o potencial de cooperação no âmbito da União Econômica Euroasiática, composta por Rússia, Armênia, Belarus, Cazaquistão e Quirguistão, e desenvolver uma nova estratégia comercial dentro dessa aliança.

Ele também ressaltou que se deve buscar uma política comercial mais ativa e flexível, com ampla cobertura dos mercados asiático e do Oriente Médio.

O Cazaquistão pode desempenhar um papel útil como um "mercado tampão", enfatizou.

"Em geral, o sucesso final da integração euroasiática depende em grande medida precisamente da eficácia de nossa estratégia comercial comum", disse Tokayev. EFE