IPCA para 2017 cai de 4,01% para 3,93%, prevê Focus

Idiana Tomazelli

Brasília

Os economistas do mercado financeiro voltaram a reduzir suas projeções para o IPCA neste ano. O Relatório de Mercado Focus divulgado na manhã desta segunda-feira, 15, pelo Banco Central, mostra que a mediana para o IPCA - o índice oficial de inflação - em 2017 foi de 4,01% para 3,93%. Há um mês, estava em 4,06%.

A projeção para o IPCA de 2018 também diminui na semana e foi de 4,39% para 4,36%, ante 4,39% de quatro semanas atrás.

As estimativas de mercado divulgadas nesta segunda no Focus indicam que a expectativa é de que a inflação fique abaixo do centro da meta, de 4,5%, em 2017 e 2018. A margem de tolerância para estes anos é de 1,5 ponto porcentual para cima ou para baixo (ou seja, uma inflação entre 3,0% e 6,0%).

Em abril, o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) informou que o IPCA encerrou o mês com alta de 0,14%. Já o IPCA-15 de maio, considerado uma prévia da inflação oficial do mês, será divulgado no próximo dia 23 de maio.

Na ata do último encontro do Comitê de Política Monetária (Copom), publicada na terceira semana de abril, o Banco Central informou suas projeções de inflação. No cenário de mercado - que utiliza câmbio e juros variáveis -, a projeção é de 4,1% para 2017 e de 4,5% para 2018.

Entre as instituições que mais se aproximam do resultado efetivo do IPCA no médio prazo, denominadas Top 5, a mediana das projeções para 2017 permaneceu em 3,89% no Focus. Para 2018, a estimativa avançou de 4,25% para 4,30%. Há quatro semanas, as expectativas eram de 4,03% e 4,25%, respectivamente.

Já a inflação suavizada para os próximos 12 meses foi de 4,72% para 4,70% de uma semana para outra - há um mês, estava em 4,59%.

Entre os índices mensais mais próximos, a estimativa para maio de 2017 passou de alta de 0,51% para avanço de 0,50%. Um mês antes, estava em 0,43%. No caso de junho, a previsão de inflação do Focus seguiu em 0,23%, mesma projeção observada há quatro semanas.

Preços administrados

O Relatório Focus mostrou, ainda, queda nas projeções para os preços administrados neste ano. A mediana das previsões do mercado financeiro para o indicador em 2017 ficou em 5,45%, de 5,50% há uma semana e há um mês. Para 2018, a mediana permaneceu em 4,70%, mesmo patamar observado na semana anterior, bem como um mês atrás.

Em suas projeções atuais, atualizadas na ata do último encontro do Comitê de Política Monetária (Copom), o BC espera alta de 6,3% para os preços administrados em 2017 e avanço de 5,4% em 2018.

Outros índices

Os economistas do mercado financeiro revelaram que a mediana das projeções do IGP-DI de 2017 passou de 2,60% para 1,89% de uma semana para outra. Há um mês, estava em 3,43%. Para 2018, a projeção segue em 4,50%, mesmo patamar de um mês atrás.

Calculados pela Fundação Getulio Vargas (FGV), os Índices Gerais de Preços (IGPs) são bastante afetados pelo desempenho do dólar e pelos produtos de atacado, em especial os agrícolas.

Outro índice, o IGP-M, que costuma servir de referência para o reajuste dos contratos de aluguel, passou de 2,66% para 2,20% nas projeções dos analistas para 2017. Quatro levantamentos antes, estava em 3,82%. No caso de 2018, o índice seguiu em 4,50%, mesmo patamar de um mês atrás.

Já a mediana das previsões para o IPC-Fipe de 2017 foi de 4,08% para 4,04% no Relatório Focus. Um mês antes, a mediana das projeções do mercado para o IPC era de 3,84%. Para 2018, a projeção do IPC-Fipe permaneceu em 4,50%, mesmo valor de um mês antes.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos