Bolsas

Câmbio

Receita vê sinais positivos ainda insuficientes para reverter cenário econômico

Eduardo Rodrigues e Lorenna Rodrigues

Brasília

O chefe do Centro de Estudos Tributários e Aduaneiros da Receita Federal, Claudemir Malaquias, avaliou nesta terça-feira, 20, que, perto já da metade do ano, os indicadores econômicos ainda mostram um quadro recessivo no País. "Os sinais ainda estão oscilando", afirmou, citando a produção industrial, a venda de bens e a massa salarial. "Esses são sinais de que o consumo - que impacta a arrecadação - ainda está em trajetória descendente", completou.

Para ele, os poucos sinais positivos entre janeiro e maio ainda são insuficientes para reverter os resultados negativos no período. Nos cinco primeiros meses de 2017, a arrecadação federal somou R$ 544,485 bilhões, o que representa uma alta real de 0,35% na comparação com igual período do ano passado.

Ele citou que o único ponto realmente positivo é o aumento das importações em dólar, que cresceu 11,39% de janeiro a maio, ante igual período de 2016. "Isso mostra o começo de uma recuperação do consumo e da indústria, mas, com a variação do câmbio, houve pouco impacto na arrecadação", acrescentou.

Mudanças estruturais

O chefe do Centro de Estudos Tributários e Aduaneiros da Receita Federal analisou que ao longo dos últimos anos houve mudanças estruturais na arrecadação, com criação e revogação de algumas desonerações.

"Houve também mudanças na própria estrutura da economia. Temos que a analisar de onde está vindo o PIB, se dos serviços, da agropecuária ou da indústria", afirmou. Ele citou, por exemplo, que nos últimos anos, houve uma série de incentivos a empreendimentos de infraestrutura, que têm uma tributação baixa.

O diretor de previsão e análise da Receita, Marcelo Gomide, afirmou que o governo revisa a cada dois meses as previsões para a arrecadação do ano. "Para junho, esperamos uma arrecadação positiva, atingindo o projetado no último Relatório de Avaliação de Receitas e Despesas", completou.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos