Renan: votação mostra que reforma trabalhista agrava circunstâncias econômicas

Isabela Bonfim, Julia Lindner e Fernando Nakagawa

Brasília

Um dos principais articuladores contra o projeto da reforma trabalhista, o senador Renan Calheiros (PMDB-AL) avaliou que a derrota do governo na Comissão de Assuntos Sociais (CAS) demonstra que o projeto não está adequado à situação econômica do País.

"Derrota significa que a reforma por si só nesse momento só vai agravar a circunstância econômica. Está ficando claro que somar terceirização e reforma trabalhista, vai desempregar ainda mais. Sem investimento não tem como levantar a economia, gerar renda ou emprego", afirmou.

O senador afirmou que é preciso que as reformas sejam feitas, mas de forma consensual, e que da maneira como estão atualmente as reformas do governo estão dividindo o País.

Renan aproveitou para criticar novamente medidas específicas da reforma trabalhista. "Precariza a legislação, colocando o acordado sobre o legislado, desfaz o movimento sindical e equipara a demissão individual à demissão coletiva", listou.

O peemedebista desconversou sobre divisão interna no PMDB e disse não acreditar que a derrota na CAS tenha relação com as denúncias de corrupção contra o presidente Michel Temer.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos