BC: redução acumulada do juro do rotativo regular é de 43% de março a maio

Fabrício de Castro e Eduardo Rodrigues

Brasília

O chefe-adjunto do Departamento Econômico do BC, Fernando Rocha, destacou nesta quarta-feira, 28, que a taxa de juros do rotativo regular do cartão de crédito chegou a 247,5% ao ano em maio. "Isso significou uma redução de 50 pontos porcentuais (p.p.) no mês, mas uma queda acumulada de 183,6 p.p. de março a maio. Isso é uma redução de 43%, pouco menos que a metade", enfatizou.

Já a taxa do rotativo não regular - de quem não pagou a parcela mínima da fatura - também apresenta redução expressiva em maio, embora acumule uma queda menor desde março "Houve uma redução de 75,1 pontos no mês, para 445,1% ao ano", completou Rocha.

Segundo ele, os bancos não estão fazendo distinções significativas entre o parcelamento normal de faturas e o parcelamento migrado que entrou em vigor a partir de abril. "As condições são semelhantes, por isso não estamos divulgando esses dados em separado", explicou. A taxa do parcelado do cartão de crédito ficou em 160,0% ao ano em maio, patamar que segue bem inferior ao custo do rotativo.

Para Rocha, as pessoas devem procurar fazer um planejamento financeiro para buscar linhas mais adequadas para as suas necessidades. "O cheque especial e o rotativo do cartão devem ser utilizados em casos emergenciais, e por pouco tempo. Para necessidades mais longas, há outras modalidades mais adequadas, como o crédito pessoal", recomendou.

Modalidades de crédito

O chefe-adjunto do Departamento Econômico do BC explicou que a autoridade monetária passou a partir desta quarta a informar as taxas de juros ao mês do mercado de crédito e não mais apenas as taxas de juros ao ano.

"Para taxas de juros do cheque especial e do cartão de crédito, as taxas de juros anuais não são uma boa referência, porque os clientes ficam pouco tempo nessa modalidade. Normalmente as pessoas ficam 15 dias ou um mês nesse crédito, por isso a taxa de juros ao mês representa melhor o custo dessas operações", afirmou.

No rotativo não regular, a taxa foi de 15,3% ao mês em maio, ou 445,1% ao ano. Já no cheque especial, a taxa de juros foi de 12,8% ao mês em maio, ou 325,1% ao ano

"O padrão internacional é de divulgação de taxas de juros anuais, e vamos continuar divulgando essas taxas. A ideia do BC é conceder informações mais abrangentes, com as taxas anuais e mensais", completou Rocha.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos