Bolsas

Câmbio

Metalúrgicos da fábrica da Ford de Taubaté encerram greve

André Ítalo Rocha

São Paulo

Os metalúrgicos da fábrica da Ford em Taubaté, no interior de São Paulo, voltaram ao trabalho nesta quinta-feira, 6, depois de três dias de greve. A decisão de retorno ocorre após proposta feita pelo Tribunal Regional de Trabalho (TRT) de Campinas. Os trabalhadores não serão afetados pelos dias de paralisação.

A greve começou na segunda-feira em razão de impasse entre os trabalhadores e a empresa em relação à jornada semanal. Enquanto os funcionários queriam trabalhar de segunda-feira a sexta-feira, a empresa pretendia retomar esquema adotado em 2012, em que se trabalhava de segunda-feira a sábado com uma folga na semana.

O TRT propôs que os metalúrgicos voltassem ao trabalho na jornada de segunda-feira a sexta-feira, sem que eles sofram descontos em seus salários referentes aos dias sem trabalho. Uma votação entre os trabalhadores foi realizada na tarde desta quinta-feira e maioria se posicionou a favor.

Em 2012, quando a produção batia recorde, a empresa e os funcionários concordaram, com o objetivo de ampliar a capacidade da fábrica, em operar com uma jornada de segunda-feira a sábado, com uma folga na semana, com seis turmas em três turnos. Tal medida, segundo a empresa, aumentou a produtividade e resultou na contratação de mais 500 funcionários.

No entanto, com a crise, a produção caiu e o acordo passou a ser desnecessário. Agora que os volumes estão voltando a subir, a Ford quer retomar o que foi combinado em 2012. "A não implementação dessa jornada ameaça seriamente a competitividade da planta", disse a empresa na terça-feira. A Ford também afirmou que a paralisação travaria investimento de R$ 1,2 bilhão na fábrica.

De acordo com a assessoria de imprensa do sindicato dos metalúrgicos da região, os funcionários se recusaram a voltar ao que foi combinado em 2012 porque, pela experiência que tiveram, não consideram favorável, principalmente pela perda do fim de semana completo. A fábrica de Taubaté conta com 1.500 trabalhadores.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos