Bolsas

Câmbio

Demanda por voos domésticos desacelera em maio e cresce 3,90%, diz Abear

Letícia Fucuchima

São Paulo

A demanda por voos domésticos (medida em passageiros-quilômetro pagos transportados, ou RPK) cresceu 3,90% em maio ante igual mês de 2017, desacelerando frente à taxa de 6,41% apurada em abril, de acordo com o levantamento da Associação Brasileira das Empresas Aéreas (Abear), que reúne os dados de suas associadas (Avianca, Azul, Latam e Gol).

Já a oferta doméstica de assentos (assentos-quilômetros ofertados, ou ASK) avançou 5,22% em relação a maio de 2017, próximo dos 5,92% reportados no mês anterior. Com a procura por voos domésticos aumentando em nível abaixo do verificado para a capacidade, a taxa de aproveitamento de voos domésticos caiu 0,98 ponto porcentual (p.p.) na comparação anual, chegando a 76,94% - primeira vez em um ano que a estatística fica abaixo de 80%.

A Abear destaca que esse movimento da taxa de ocupação refletiu os impactos da greve dos caminhoneiros sobre o setor aéreo, como os cancelamentos de voos e reprogramação de viagens que já estavam marcadas. "Estes elementos causaram o descompasso entre o que foi ofertado, que é previamente dimensionado, e o que foi efetivamente utilizado", diz. O patamar de maio foi o pior em 57 meses, desde agosto de 2013, quando a estatística havia alcançado 74,24%.

Ainda em maio, a Gol manteve a liderança no mercado doméstico, com participação de 34,92%, seguida pela Latam, com 32,32%. A Azul ficou com 18,58% do market share doméstico no período, enquanto a Avianca obteve uma fatia de 14,18%.

Com esses resultados, no acumulado de 2018, a demanda por transporte aéreo doméstico cresceu 4,10% frente ao observado um ano antes, enquanto a oferta subiu 3,59%. Por sua vez, o fator de aproveitamento melhorou 0,40 ponto porcentual, para 80,72%.

Mercado internacional

A demanda por voos internacionais (RPK) apresentou alta de 13,02% em maio na comparação anual, segundo dados da Abear, cujas associadas abrangem cerca de 30% desse mercado. A oferta internacional (ASK), por sua vez, cresceu 17,14% na mesma base de comparação, fazendo com que a taxa de ocupação dos voos internacionais caísse 2,96 pontos porcentuais (p.p.) no mês, para 81,34%.

Embora o recuo do aproveitamento dos voos já fosse, de certa forma, esperado neste momento de ampliação das operações internacionais pelas aéreas, a Abear destaca que a estatística também sofreu os impactos da greve. O patamar de aproveitamento em maio foi o mais baixo registrado em 26 meses, desde março de 2016, quando havia sido de 77,97%.

Ao todo, foram transportados 658 mil passageiros entre o Brasil e o exterior em maio, volume 7,40% maior do que o verificado um ano antes. A Latam respondeu por 70,12% do mercado no mês passado, seguida por Azul (15,48%), Gol (7,26%) e Avianca (7,13%).

Assim, nos primeiros cinco meses de 2018, a demanda por transporte aéreo internacional cresceu 15,61% em comparação com o mesmo período de 2017, enquanto a oferta subiu 18,50%. Por sua vez, o fator de aproveitamento diminuiu 2,08 pontos porcentuais, para 83,10%.

Cargas

O transporte aéreo de carga pelas associadas da Abear movimentou 32,3 mil toneladas no mercado doméstico em maio, 5,04% acima do verificado em igual mês de 2017. No mercado internacional, o volume atingiu 26 mil toneladas, uma alta anual de 42,57%. De janeiro a maio de 2018, foram 150,1 mil toneladas de carga transportadas dentro do País (+13,72% ante igual intervalo de 2017) e 119,4 mil toneladas transportadas nas rotas internacionais (+43,96%).

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos