Topo

Sindifisco critica nomeação de Marcos Cintra para secretaria especial

Adriana Fernandes

Brasília

29/11/2018 18h03

O Sindicato Nacional dos Auditores Fiscais da Receita Federal (Sindifisco Nacional) reagiu, em nota, à indicação de Marcos Cintra para a secretaria especial que vai unir a Receita e a Previdência. Em nota, o sindicato diz que "Cintra e o novo formato da secretaria, que inclui a Receita, preocupam os auditores fiscais".

Para o Sindifisco, a nomeação de Cintra para o comando deste novo órgão "quebra uma regra adotada desde 2002, quando auditores fiscais passaram a ser indicados pelos titulares da Fazenda para comandar a RFB (Receita Federal do Brasil), além de responderem diretamente ao gabinete do ministro".

"A Receita recebe com apreensão o desenho do Ministério da Economia, elaborado por seu futuro titular, Paulo Guedes" diz a nota. Guedes confirmou nesta quinta-feira (29) que o novo Ministério da Economia terá seis secretarias especiais.

O sindicato entregou a Cintra, na quarta-feira (28), lista com os nomes que os auditores fiscais entendem serem os mais gabaritados para dirigir a administração tributária.

"A Receita completou meio século de existência, dia 19 passado, como instituição independente, unicamente voltada para a construção de um Estado forte, eficiente, a salvo de influências externas, que poderiam macular sua atuação em favor da sociedade. Esse histórico credencia a RFB como braço direito do ministro da Economia na arrecadação e na fiscalização", diz a nota.

Mais Economia