PUBLICIDADE
IPCA
-0,38 Mai.2020
Topo

No México, Pemex busca desacelerar declínio na produção de petróleo em 2019

Cidade do México

27/02/2019 20h51

A estatal Petróleos Mexicanos (Pemex) almeja produzir 1,77 milhão de barris por dia de petróleo em 2019, desacelerando a queda recente com o desenvolvimento de campos em águas rasas e em terra, afirmou um executivo da companhia nesta quarta-feira. Diretor de reservas, recursos e parcerias da Pemex, Ulises Hernández afirmou em conferência por telefone com analistas que o objetivo é iniciar a produção em 20 campos até o fim deste ano, por meio de contratos de serviços a fim de estabilizar a produção.

Alguns dos campos poderiam começar a produzir já em abril, outros em maio e junho, enquanto a maioria dos campos offshore começaria a gerar petróleo em setembro e outubro, disse Hernández. "A Pemex é competitiva e tem mostrado experiência em águas rasas e em terra e nós esperamos estabilizar a produção com esses", acrescentou.

Os 20 campos, dos quais 16 são offshore e quatro em terra, têm reservas estimadas combinadas de 850 milhões de barris por dia de petróleo equivalente e reservas possíveis próximas de 3 bilhões de barris.

A produção de petróleo da Pemex tem recuado desde uma máxima de 3,4 milhões de barris por dia em 2004. Em 2018, ela recuou 5,9%, para 1,83 milhão de barris por dia, e a meta para este ano representaria uma queda adicional de 3,3%.

Em janeiro, a produção de petróleo da empresa recuou a 1,62 milhão de barris por dia, de 1,71 milhão em dezembro, graças a problemas no campo Xanab e às condições meteorológicas. A queda na produção foi uma das razões pelas quais a Fitch cortou o rating da companhia, o que levou o governo do presidente Andrés Manuel López Obrador a aumentar o apoio à endividada empresa. No fim de dezembro, a dívida da Pemex estava em US$ 106 bilhões. Fonte: Dow Jones Newswires.

Economia