IPCA
0.19 Jul.2019
Topo

Em junho, fundo fez oferta pelo GPA

Fernando Scheller e Mônica Scaramuzzo

São Paulo

07/08/2019 12h15

As negociações entre o fundo de private equity (que compra participações em empresas) Advent para a aquisição do Grupo Pão de Açúcar no Brasil esbarraram na complexa estrutura acionária do dono do GPA, o grupo francês Casino, apurou o Estado. Isso apesar de, segundo fonte próxima às conversas, o Advent ter ofertado um prêmio de 20% em relação ao preço atual das ações do GPA na Bolsa.

Controlada pelo Casino, a rede Pão de Açúcar tem a colombiana Éxito, que também pertence ao grupo francês, entre suas acionistas. Esse sistema de participação cruzada - que pesou para o negócio com o Advent não ir adiante - está sendo revista pelo Casino. Os franceses, porém, teriam interesse em unir em um "pacote" os ativos na América do Sul, e não de vender o Brasil separadamente.

Proteção. Endividado, o Casino entrou com pedido de proteção na Justiça na França, em maio. O grupo tem até novembro do ano que vem para apresentar proposta de reestruturação de suas dívidas aos credores e para evitar a venda de ativos considerados como "joia da coroa", como o GPA no Brasil.

Uma fusão entre GPA e Carrefour, discutida desde 2012, também estaria fora de questão, por riscos concorrenciais. No início de 2018, emissários do Casino e do Carrefour voltaram a conversar sobre uma possível fusão de seus negócios na França - ideia que não avançou. Procurados, Advent e Casino não comentaram.

As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Mais Economia