IPCA
0,1 Out.2019
Topo

China volta a prometer 'contramedidas' contra tarifas dos EUA

Leah Millis/Reuters
Imagem: Leah Millis/Reuters

Dow Jones Newswires

Em Pequim

22/08/2019 08h24

O Ministério do Comércio da China (MofCom, na sigla em inglês) reiterou que adotará contramedidas se as tarifas recém-anunciadas pelos Estados Unidos entrarem em vigor, instando Washington a reverter a decisão e retornar à mesa de negociação.

"Quaisquer novas tarifas levarão a uma escalada nas fricções comerciais", disse hoje o porta-voz da pasta Gao Feng a repórteres, apesar da decisão do presidente americano, Donald Trump, de adiar algumas das cobranças. As tarifas "violaram severamente um consenso alcançado entre os dois presidentes em Osaka e a China se opõe fortemente a elas", ele afirmou.

Gao argumentou que a decisão de postergar parte das cobranças é prova de que uma escalada nas fricções comerciais está "causando grandes perdas" a consumidores e empresas americanos. Não há vencedor em um conflito comercial, disse.

O porta-voz alegou não ter nenhuma informação nova sobre se negociadores chineses partirão para Washington em setembro para negociações comerciais, ecoando comentários anteriores por Trump de que a possibilidade de as conversas serem canceladas existe.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{user.alternativeText}}
Avaliar:

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Economia