PUBLICIDADE
IPCA
+0,53 Jun.2021
Topo

IPC-S sobe 0,86% na 3ª quadrissemana do mês contra alta de 0,87% na anterior

Cícero Cotrim

São Paulo

26/12/2019 08h38

O Índice de Preços ao Consumidor Semanal (IPC-S) subiu 0,86% na terceira quadrissemana de dezembro, informou nesta quinta-feira, 26, a Fundação Getulio Vargas (FGV). O resultado mostra um alívio de 0,01 ponto porcentual na comparação com o número da divulgação anterior, de 0,87%.

É a primeira em que o IPC-S mostra desaceleração desde a passagem da terceira quadrissemana para o fechamento do mês de outubro, quando o indicador foi de -0,07% para -0,09%.

O grupo de Habitação teve a maior contribuição para o alívio mostrado pelo IPC-S, passando de -0,17% para -0,49%. A deflação foi puxada pelo comportamento da tarifa de eletricidade residencial, cuja taxa passou de -1,58% para -3,43%.

Outras quatro classes de despesa mostraram alívio em suas taxas: Despesas Diversas (4,47% para 3,04%), com o alívio na inflação de jogo lotérico (30,68% para 20,62%); Educação, Leitura e Recreação (0,83% para 0,47%), puxado por passagem aérea (16,54% para 7,70%); Comunicação (0,33% para 0,29%), com influência de mensalidade para internet (0,71% para 0,54%); e Vestuário (0,13% para 0,12%), por causa de calçados (-0,10% para -0,17%).

Na outra ponta, o grupo de Alimentação continuou sendo a maior fonte de pressão para cima sobre o indicador, com taxa passando de 2,12% para 2,52%, por causa do comportamento das carnes bovinas (15,92% para 18,70%).

Também tiveram alta Transportes (0,73% para 0,96%), por causa do etanol (2,41% para 3,61%); e Saúde e Cuidados Pessoais (0,26% para 0,32%), puxado por artigos de higiene e cuidado pessoal (0,23% para 0,48%).

Influências individuais

Além do jogo lotérico, puxaram o IPC-S para cima a gasolina (2,18% para 2,74%), alcatra (19,22% para 21,30%), carne moída (11,28% para 14,20%) e contrafilé (20,58% para 23,18%).

Em contrapartida, além da tarifa de eletricidade residencial, ajudaram a puxar o indicador para baixo o condomínio residencial (-0,28% para 0,72%), cebola (-9,64% para -10,96%), manga (-10,51% para -10,71%) e batata inglesa (-5,76% para -2,57%).