PUBLICIDADE
IPCA
0,86 Out.2020
Topo

Estados estão aprovando reformas da Previdência e isso é positivo, diz Mansueto

Aposentadoria; dinheiro; real; moeda; calendário; Previdência; tempo - Getty Images/iStockphoto
Aposentadoria; dinheiro; real; moeda; calendário; Previdência; tempo Imagem: Getty Images/iStockphoto

Eduardo Rodrigues, Adriana Fernandes e Lorenna Rodrigues

Brasília

29/01/2020 16h57

O secretário do Tesouro Nacional, Mansueto Almeida, disse nesta quarta-feira, 29, que diversos Estados têm corrido para a aprovar reformas nas Previdências estaduais, independentemente dos partidos à frente dos governos.

"Estamos vendo vários Estados aprovando reformas robustas, seguindo as mesmas regras da reforma do governo federal. Isso é muito positivo", avaliou o secretário. "Alguns investidores me perguntaram no fim do ano se a situação dos Estados poderia piorar. Eu disse que não, porque já piorou", acrescentou.

Déficit zero

Após um déficit primário de R$ 95,065 bilhões em 2019, o Mansueto Almeida minimizou a promessa de campanha do ministro da Economia, Paulo Guedes, de que o governo de Jair Bolsonaro zeraria o rombo fiscal já no primeiro ano de mandato. "Na campanha, Paulo Guedes era um economista do setor privado", respondeu Mansueto.

Questionado sobre falas de Guedes nesse sentido mesmo após o início da gestão Bolsonaro - por exemplo, em Davos, no começo do ano passado - , Mansueto lembrou que a Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) enviada já neste governo prevê déficits primários até o fim do atual governo. "Vale o que o ministro escreveu na LDO", completou.

Ainda assim, Mansueto estimou que o governo pode zerar o déficit primário ou até mesmo obter um pequeno superávit em 2022, desde que as perspectivas para o crescimento da economia brasileira se concretizem. "Mas a dívida bruta já pode ter caído em 2019, e ninguém imaginava isso", repetiu.