PUBLICIDADE
IPCA
+0,93 Mar.2021
Topo

Há muito se sabe que cooperativismo desempenha papel relevante, diz Campos Neto

Presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto - ADRIANO MACHADO
Presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto Imagem: ADRIANO MACHADO

Eduardo Rodrigues e Fabrício de Castro

Brasília

22/04/2021 18h41

O presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, destacou nesta quinta-feira, 22, o desempenho anticíclico do crédito cooperativo no ano passado. Em meio à crise decorrente da pandemia, a carteira de crédito das cooperativas aumentou 35% em 2020, enquanto o crédito dos bancos cresceu de 15,6%. Considerando apenas os financiamentos para empresas, o crescimento do crédito cooperativo cresceu 51% no ano passado.

"Em crises econômicas, o crédito concedido pelas cooperativas tende a não sofrer retração", avaliou o presidente do BC. "A exemplo do que aconteceu na crise financeira internacional de 2008 e na recessão de 2015/16, o segmento mostrou sua resiliência e saiu ainda mais forte para continuar contribuindo com o desenvolvimento econômico do nosso País", afirmou, no Lançamento da Agenda Institucional do Cooperativismo 2021, realizado pela Organização das Cooperativas do Brasil (OCB).

Campos Neto destacou ainda a capacidade das cooperativas oferecerem produtos e serviços financeiros em localidades remotas. "Há muito se sabe que cooperativismo de crédito desempenha um papel relevante no desenvolvimento socioeconômico do País, com impactos regionais importantes em renda, emprego, empreendedorismo e até mesmo no comércio exterior", completou.

O presidente do BC citou ainda algumas metas do sistema de crédito cooperativo, como o aumento de participação no crédito concedido em modalidades relevantes, de 9% para 20%. "Ainda temos muito a fazer par chegarmos nesse porcentual", acrescentou.