PUBLICIDADE
IPCA
0,47 Mai.2022
Topo

'Fui amigo do Guedes, hoje quero distância', diz Doria

Guedes virou um fanático por esse homem que está no Palácio do Planalto, disse o governador de SP - Divulgação
Guedes virou um fanático por esse homem que está no Palácio do Planalto, disse o governador de SP Imagem: Divulgação

Juliana Estigarríbia

Em São Paulo

31/01/2022 13h04

O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), fez duras críticas ao ministro da Economia, Paulo Guedes. "Fui amigo do Guedes, hoje quero distância. Ele virou um fanático por esse homem que está no Palácio do Planalto, uma pessoa doentia, que faz uma política antivacina", disse durante live promovida pelo grupo Parlatório.

Doria citou a atual situação da inflação, acima de 10%, "retrato de um desgoverno". "Hoje temos falta de governabilidade, um governo que propõe a ruptura do teto de gastos, não tem credibilidade no plano internacional e gera insegurança ampla no mercado. A falta de políticas claras influencia obviamente na inflação e quem sofre mais é a classe mais vulnerável. A economia está tão desorganizada que nem um gênio resolveria sozinho, é preciso equipe."

Reformas

Doria exaltou a reforma trabalhista aprovada no governo do ex-presidente Michel Temer (MDB) e reforçou a sua manutenção.

"Quero exaltar a reforma trabalhista que chegou a ser ameaçada por Lula, isso é um absurdo. Nós temos que estar posicionados para que esse discurso não seja colocado sem contestação no período eleitoral", disse o tucano, destacando que é preciso que se possa garantir que o trabalhador não pague mais imposto e o empregador tenha condição mais justa e equilibrada para atuar.

Doria criticou também a proposta de taxar grandes fortunas. "Sou contra a taxação de grandes fortunas, isso é populismo barato, se não tiver uma contestação clara, a população mais humilde passa a acreditar no candidato populista."