PUBLICIDADE
IPCA
0,47 Mai.2022
Topo

Caixa pedirá a Ministério da Economia R$ 20 bi no Plano Safra, diz Guimarães

Produção de milho orgânico na safra 2021/2022 deve ser de 35 mil toneladas no Brasil - Wenderson Araújo/CNA/Divulgação
Produção de milho orgânico na safra 2021/2022 deve ser de 35 mil toneladas no Brasil Imagem: Wenderson Araújo/CNA/Divulgação

Matheus Piovesana

São Paulo

10/02/2022 13h54

Após entrar no Plano Safra em 2021 com R$ 7,5 bilhões em recursos, a Caixa Econômica Federal vai pleitear R$ 20 bilhões em recursos neste ano para o Ministério da Economia. De acordo com o presidente do banco público, Pedro Guimarães, o movimento da CEF no setor veio para ficar, e uma maior participação no Plano, que tem empréstimos subsidiados, faz parte dos planos de crescimento.

"Vamos pedir ao Ministério da Economia R$ 20 bilhões no Plano Safra neste ano", afirmou o executivo, em Live da Caixa para anunciar duas novas linhas de crédito para o setor agrícola, realizada nesta quinta-feira.

A Caixa lançou uma linha de custeio antecipado para a próxima safra, com recursos destinados através do Pronaf, de agricultura familiar, e do Pronamp, direcionado a médios produtores.

Também lançou outro produto, com financiamento através de recursos da poupança. "A Caixa quer ser muito importante no segmento de produtores de menor renda e também para os de médio porte", afirmou.

Para avançar no setor e caminhar rumo à meta de liderar o crédito agro até 2024, a Caixa está abrindo 100 agências direcionadas especificamente ao agronegócio.

Ao Broadcast (sistema de notícias em tempo real do Grupo Estado), Guimarães disse na semana passada que a meta é fechar 2022 com R$ 40 bilhões em crédito ao agronegócio, e chegar a R$ 200 bilhões até 2024.

"Essa não é uma linha de impacto de curto prazo. Por isso estamos abrindo agências dedicadas ao agronegócio", afirmou ele.