PUBLICIDADE
IPCA
1,06 Abr.2022
Topo

Justiça determina que União se manifeste em 72h sobre política dos combustíveis

A ação civil pública foi movida pela Associação Brasileira dos Condutores de Veículos Automotores (Abrava) contra a empresa, posto, abastecer - Getty Images/iStock
A ação civil pública foi movida pela Associação Brasileira dos Condutores de Veículos Automotores (Abrava) contra a empresa, posto, abastecer Imagem: Getty Images/iStock

Bruno Villas Bôas

No Rio

21/03/2022 14h02Atualizada em 21/03/2022 16h03

A juíza federal Solange Salgado, da 1ª Vara Federal de Brasília, determinou em despacho na sexta-feira, 18, que a União se posicione, em 72 horas, em uma ação civil pública que pede a suspensão da política de paridade de preço dos combustíveis da Petrobras. A ação civil pública foi movida pela Associação Brasileira dos Condutores de Veículos Automotores (Abrava) contra a empresa.

A entidade questiona na ação a política de preços de combustíveis vinculada ao preço do barril de petróleo e ao dólar.

Apesar da intimação, a magistrada indicou que a Justiça Federal pode não ter competência para analisar a ação civil pública.

"Apesar de constatar primo ictu oculi à primeira vista a incompetência absoluta da Justiça Federal para o processamento e julgamento deste feito, é necessária a prévia oitiva da União", escreveu a juíza no despacho.