PUBLICIDADE
IPCA
0,47 Mai.2022
Topo

Bolsonaro assume risco de racionamento de diesel e fala em campanha para economizar combustível

Jair Bolsonaro, pelo PL - EPA/JOEDSON ALVES
Jair Bolsonaro, pelo PL Imagem: EPA/JOEDSON ALVES

Bruno Luiz e Iander Porcella

Salvador e Brasília, 30

30/05/2022 19h21Atualizada em 30/05/2022 19h36

O presidente Jair Bolsonaro (PL) assumiu que há risco de desabastecimento de diesel, o que pode obrigar o racionamento do combustível no País. Segundo mostrou o Estadão/Broadcast, a Petrobras enviou ofício ao Ministério de Minas e Energia (MME) no início da semana passada com alerta sobre a possibilidade de faltar diesel no Brasil.

"Não (temos risco de desabastecimento) ainda. Nós precisamos de refino. Se o mundo subir muito o preço dos combustíveis, não destilar lá fora, não refinar, pode faltar, não só para nós, para o mundo todo. Temos que importar gasolina e diesel porque não temos capacidade de refino", afirmou o presidente durante entrevista ao programa Alerta Nacional, da RedeTV!, gravada no último sábado, 28, em Manaus, e exibida nesta segunda-feira, 30.

Ele ainda falou na necessidade de uma campanha para economizar diesel, caso a situação do abastecimento se agrave. Bolsonaro afirmou que o País tem estoque suficiente para garantir 40 dias do combustível, sem importação.