PUBLICIDADE
IPCA
0,47 Mai.2022
Topo

FGV: Confiança de Serviços sobe 2,1 pontos em maio ante abril, para 98,3 pontos

Rio

30/05/2022 08h51

O Índice de Confiança de Serviços (ICS) subiu 2,1 pontos na passagem de abril para maio, na série com ajuste sazonal, para 98,3 pontos, informou a Fundação Getulio Vargas (FGV). Em médias móveis trimestrais, o índice avançou 3,0 pontos.

"A confiança do setor de serviços segue em trajetória favorável pelo terceiro mês consecutivo. A alta desse mês foi, mais uma vez, influenciada tanto pela melhora na percepção do volume de serviços no mês quanto pela evolução favorável das expectativas. Outros pontos positivos são a aproximação do nível neutro de 100 pontos e a disseminação entre os segmentos", avaliou Rodolpho Tobler, economista do Instituto Brasileiro de Economia da FGV (Ibre/FGV), em nota oficial.

Em maio, houve melhora na confiança em nove dos 13 segmentos pesquisados. O Índice de Situação Atual (ISA-S) subiu 2,1 pontos, para 98,1 pontos, maior nível desde dezembro de 2013, quando estava em 99,1 pontos. O Índice de Expectativas (IE-S) avançou 1,9 ponto, para 98,5 pontos.

"No curto prazo, ainda é possível imaginar uma continuidade da trajetória positiva com a liberação de recursos que podem estimular a demanda, recuperando assim, as perdas ocorridas ao longo da pandemia. No médio e longo prazo, o ambiente macroeconômico desfavorável parece ser um fator impeditivo", completou Tobler.

A alta do Índice de Situação Atual (ISA-S) nos últimos três meses ajudou a levar para território positivo o resultado da confiança em médias móveis trimestrais. Segundo a FGV, na passagem de 2021 para 2022, a recuperação do ISA-S iniciada no início do ano passado vinha perdendo força, mas a virada para o segundo trimestre foi positiva devido às recentes altas.

"No mesmo período, o Indicador de Desconforto (composto pela média das parcelas padronizadas demanda insuficiente, taxa de juros, problemas financeiros, pandemia, fatores políticos e econômicos como limitações a melhoria dos negócios) também mostra sinais de recuperação e agora o indicador em médias móveis trimestrais registra a menor distância desde o início da pandemia para o ISA-S na mesma métrica (21,6 pontos, em médias móveis trimestrais)", apontou a FGV.

A coleta de dados para a edição de maio da Sondagem de Serviços foi realizada com 1.500 empresas entre os dias 2 e 26 do mês.