IPCA
0,46 Jun.2024
Topo

Com dado da 1ª semana do mês, produção ultrapassa a de 2021, diz Anfavea

São Paulo

07/12/2022 15h56

O presidente da Anfavea, Márcio de Lima Leite, afirmou nesta quarta-feira que a produção de veículos obteve um bom desempenho em novembro, superando novamente a marca de 200 mil unidades. O resultado levou o acumulado de veículos produzidos entre janeiro e novembro a 2,178 milhões. "Agora no início de dezembro, na primeira semana, vamos ultrapassar a marca da produção de 2021", disse.

De acordo com Leite, a questão do abastecimento ainda atua como um limitador para a demanda de mercado, "apesar disso foi possível manter uma boa produção em novembro, mesmo com dois feriados e início da Copa do Mundo".

Sobre a questão dos semicondutores, o presidente da Anfavea afirmou que eles continuam sendo um problema para o setor que deve se estender até o primeiro semestre de 2023, podendo ultrapassá-lo, apesar do alívio já sentido em relação ao ano passado.

Para dezembro, Leite pondera que espera uma "produção boa, mas provavelmente menor que ano passado".

Ele lembra que em 2021, quando 211 mil unidades foram produzidas em dezembro, as férias coletivas foram antecipadas e diluídas durante o ano, o que não se repetiu neste ano. "Esse ano, estamos melhores do que estivemos em 2021, mas o mês comporta dois desafios, as férias coletivas e os dias contaminados pelo efeito da Copa do Mundo."

O estoque de veículos estava em 198 mil unidades em novembro. De acordo com Leite, apesar do número estar retornando um pouco à normalidade, ainda está abaixo da média histórica. "Era de 330 mil no pré-pandemia."

Exportações

A participação da Argentina nas exportações brasileiras de veículos recuou de 36% em 2021 para 29% neste ano, segundo dados da Anfavea até novembro. Ainda que o país continue como nosso principal mercado, está perdendo importância na comparação com outros países, segundo Leite.

De acordo com o presidente da Anfavea, em novembro, na comparação com 2021, houve aumento das exportações para o México em 25 mil unidades, com 46% de crescimento, e ao Chile e Colômbia em 21 mil unidades, com crescimento de 65% e 46%, respectivamente, enquanto a Argentina permaneceu estável, com 6 mil unidades. "Pelo segundo mês consecutivo o México bateu as exportações do Brasil para a Argentina."

Eletrificados

Até novembro, 43,7 mil veículos elétricos e híbridos foram emplacados no País, contra 30,4 mil em 2021. "É um crescimento importante, mostra compromisso da indústria para acelerar a descarbonização".

Leite aponta para o aumento da oferta de modelos e versões no período, de 81 opções de elétricos para 112, e de 82 opções de híbridos para 143.

Vendas à vista

Em outubro de 2022, as vendas à vista representavam 69% das totais, contra 31% a prazo. Ao comentar o dado, Leite destacou a importância do crédito para o setor, a fim de possibilitar a renovação da frota.