Sindicato de trabalhadores dos EUA fecha acordos com montadoras para produção de carro elétrico

Grandes indústrias de veículos nos Estados Unidos planejam fabricar novos modelos de veículos elétricos como parte dos acordos firmados com o sindicato dos trabalhadores destas empresas, o United Auto Workers (UAW). Há ao menos 15 novos projetos de carros movidos por baterias, sendo 6 pela Stellantis, 6 pela General Motors e 3 pela Ford.

Segundo os acordos firmados com a UAW, as três companhias vão elevar salários dos trabalhadores, aumentar a concessão de benefícios e melhorar condições de segurança nas fábricas. Cerca de 146 mil metalúrgicos sindicalizados votarão se aceitam os acordos firmados pelo sindicato com as empresas nas próximas duas semanas.

Operários de dez plantas da Ford já aceitaram de forma maciça os detalhes destes entendimentos formais, que valerão até abril de 2028.

Para as lideranças da UAW, os acordos foram bem sucedidos, pois a construção de novos modelos de veículos elétricos significam a preservação de milhares de empregos e a possibilidade de criação de muitos postos de trabalho. Esse número, no entanto, ainda não é possível prever, pois depende da velocidade da transição, nos EUA, do uso de veículos com motor de combustão para os movidos por baterias elétricas.

As três indústrias presentes no país estabeleceram objetivos que levarão os automóveis elétricos a representar perto da metade dos veículos que produzirão até 2030.

Novos projetos

A UAW divulgou vários exemplos sobre as novas linhas de produção. A Stellantis terá uma fábrica de baterias elétricas em Belvidere, Illinois, que criará 1.300 postos de trabalho.

A Ford, segundo os contratos divulgados pelo sindicato, concordou investir US$ 8,1 bilhões adicionais em suas plantas, recursos que serão dedicados inclusive para produzir três veículos elétricos. Um novo caminhão elétrico será fabricadop no complexo industrial em Dearborn, Michigan.

No caso da GM, a planta em Spring Hill, Tennessee, fabricará um novo veículo elétrico com uma montadora associada, que, provavelmente, será a Honda. Fonte: Associated Press.

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes

As mais lidas agora