Ata ressalta incerteza sobre magnitude do El Niño e efeitos individuais sobre alimentos

A ata do último encontro do Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central, divulgada nesta terça-feira, deu ênfase sobre questões relacionadas ao clima com impactos sobre os preços. De acordo com o documento, houve um debate mais profundo na última reunião sobre os determinantes da inflação de serviços e riscos ambientais que estão "parcialmente incorporados" no cenário de referência.

Esses riscos, conforme os integrantes do Copom, são derivados do fenômeno climático do El Niño e também têm relação com a evolução do preço internacional do petróleo. "Ressaltou-se a incerteza com relação ao El Niño no que tange à sua magnitude, ao período em que o fenômeno teria maior impacto e aos efeitos individuais sobre diferentes produtos alimentícios", observaram os membros do Copom no parágrafo 15.

No mesmo trecho, o comitê decidiu manter sua hipótese de incorporar um impacto relativamente pequeno do El Niño em suas projeções de inflação de alimentos. Alguns membros, no entanto, enfatizaram os impactos inflacionários no caso de ocorrência de um fenômeno El Niño mais extremo. "Ao fim, concluiu-se unanimemente pela necessidade de uma política monetária contracionista e cautelosa, de modo a reforçar a dinâmica desinflacionária."

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes