Exterior é incapaz de animar Ibovespa após salto recente e em dia de vencimento

A tranquilidade externa, com a maioria das bolsas em alta, o petróleo subindo e queda dos retornos dos títulos do Tesouro dos EUA, é insuficiente para animar o Ibovespa nesta sexta-feira, 17.

Mais cedo, o principal indicador da B3 até subiu 0,51%, na máxima aos 125.279,47 pontos, nível visto no fim de julho de 2021, na esteira do recuo dos juros futuros e do dólar. Contudo, perdeu fôlego após recentes ganhos - só na semana acumula mais de 3% de elevação e em torno de 10% em novembro.

O vencimento de opções sobre ações também segue como limitador a uma tendência do Índice Bovespa. Ontem, o Ibovespa subiu 1,20%, aos 124.639,24 pontos.

No entendimento de Thiago Lourenço, operador de renda variável da Manchester Investimentos, uma realização de lucros seria importante. "Diria que o fato de ter subido forte recentemente me preocupa, pois não houve respiro, pausa", avalia.

Depois que o governo decidiu manter a meta de 2024 em zero, o que reduz os riscos ficais do Brasil e reforçando o espaço para queda da Selic, hoje o IBC-Br de setembro vai nessa direção de indicação de juro menor.

O dado divulgado pelo Banco Central (BC) caiu 0,06% em setembro ante agosto, contrariando a mediana de alta de 0,20% das projeções. Os juros futuros em queda estimular alta de algumas ações ligadas ao ciclo econômico, em dia também de recuo do dólar. Pão de açúcar ON e Magazine Luiza ON, por exemplo, subiam em torno de 2,00% perto das 11 horas.

Apesar deste quadro, o avanço do Ibovespa recentemente tem mais influência externa do que interna, na visão do especialista da Manchester. Segundo ele, ainda há espaço para que o Índice Bovespa mire o nível entre 126 mil e 127 mil pontos ainda este mês. Para 2024, o Itaú BBA vê o indicador da B3 indo aos 145 mil pontos.

Como lembra a Guide Investimentos em relatório, os dados de inflação nos EUA nos últimos dias têm surpreendido com números mais fracos, desde o CPI na terça-feira, passando pelo PPI na quarta-feira e os preços de bens importados e exportados que saíram ontem. "Esse cenário reforça a tese de que o Federal Reserve e outros bancos centrais de países centrais encerraram seu ciclo de alta dos juros."

Apesar do recuo em torno de 0,40% do minério de ferro em Dalian, na China, as ações da Vale subiam 0,18%, enquanto as da Petrobras avançavam acima de 1,50%, com o petróleo subindo também nesta faixa.

Às 10h51, o Ibovespa subia 0,06%, aos 124.717,96 pontos, após avançar 0,51% (máxima a 125.279,47 pontos) e ceder 0,04%, na mínima aos 124.591,73 pontos, em meio ao recuo de ações de grandes bancos, que puxam a fila das baixas, em realização de lucros. Unit de Santander, por exemplo, caía 1,662%.

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes