Governo ainda discute como acomodar gasto com poupança para jovens após ensino médio

O secretário do Tesouro Nacional, Rogério Ceron, afirmou nesta quarta-feira, 22, que o governo ainda discute como acomodar nas previsões orçamentárias o programa para alunos de baixa renda terem acesso a uma poupança quando concluírem o ensino médio. Conforme mostrou o Broadcast (sistema de notícias em tempo real do Grupo Estado), a avaliação preliminar é de que o Orçamento poderá chegar a R$ 4 bilhões por ano, a depender do alcance do benefício e das restrições fiscais.

Em coletiva sobre o 5º Relatório Bimestral de Avaliação de Receitas e Despesas, tanto Ceron quanto o secretário de Orçamento Federal, Paulo Bijos, reforçaram que a solução ainda não está dada, indicando, contudo, que existem alternativas mais prováveis, como encontrar um espaço no Orçamento via remanejamentos ou retirar a despesa do limite de gastos.

"Como é medida em discussão, que envolve mais de duas possibilidades, essas são as mais prováveis, mas aguardaremos toda a discussão interna de governo. Ainda estamos em momento de subsidiar as discussões, avaliar espaço fiscal. Por se tratar de discussão ainda em andamento prefiro aguardar", respondeu Bijos. "Se for criado como programa novo tem possibilidade de ampliação orçamentária, ou se tiver autorização, encontrar espaço no Orçamento, mas isso não é trivial", respondeu Ceron.

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes