Atividade econômica desacelerou desde o último relatório, mostra Livro Bege do Fed

A atividade econômica dos Estados Unidos desacelerou desde outubro de 2023 e as perspectivas para os próximos seis a 12 meses caíram, segundo informam empresários consultados pelo Federal Reserve (Fed, o banco central norte-americano) para o Livro Bege. O documento é uma espécie de sumário das condições econômicas do país e serve de base para as decisões de política monetária do BC dos EUA.

Segundo o relatório, o crédito ao consumo se manteve saudável, mas alguns bancos registraram alta das inadimplências.

Ainda, a pesquisa indicou que a atividade industrial foi mista, mas alertou que a perspectiva das indústrias enfraqueceram.

O documento destacou que as vendas no varejo ficaram mistas e as de itens discricionários e bens duráveis diminuíram, à medida que a pressão de preços pesa nos consumidores.

Já a atividade imobiliária comercial continuou a abrandar e "vários distritos observaram ligeira queda nas vendas residenciais e maiores estoques de casas disponíveis".

Mercado de trabalho

A procura de mão de obra continuou diminuindo nos Estados Unidos, uma vez que a maioria dos distritos reportou aumentos estáveis a modestos no emprego global, segundo avaliação que consta no Livro Bege. De acordo com o documento, a maioria dos distritos informou que havia mais candidatos disponíveis e vários observaram que a retenção também melhorou.

No entanto, vários distritos continuaram descrevendo os mercados de trabalho como apertados, com escassez de trabalhadores qualificados. O crescimento salarial permaneceu modesto a moderado na maioria dos distritos, uma vez que muitos descreveram uma diminuição das pressões salariais e vários relataram descidas nos salários iniciais.

Por sua vez, persistiram algumas pressões salariais e houve alguns relatos de dificuldades contínuas em atrair e reter profissionais de elevado desempenho e trabalhadores com competências especializadas, relata o Livro Bege.

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes