FGV: Indicador Antecedente de Emprego sobe 2,3 pontos em dezembro ante novembro, a 77,3 pontos

O Indicador Antecedente de Emprego (IAEmp) subiu 2,3 pontos na passagem de novembro para dezembro, para 77,3 pontos, informou a Fundação Getulio Vargas (FGV). Em médias móveis trimestrais, o IAEmp cresceu 0,3 ponto.

"Depois de uma sequência de resultados negativos, o IAEmp encerra 2023 com sinalização positiva. Ainda é cedo para comemorar o resultado, principalmente pelo patamar que o indicador se encontra. O ritmo para 2024 ainda está em aberto e vai depender muito de como a atividade econômica vai reagir ao longo do ano. Para manter a trajetória positiva e aumentar as expectativas sobre contratação, são necessários sinais claros de retomada e redução de incerteza no país", avaliou Rodolpho Tobler, economista do Instituto Brasileiro de Economia da FGV (Ibre/FGV), em nota oficial.

O IAEmp sugere expectativa de geração de vagas adiante, quanto maior o patamar, mais satisfatório o resultado. O indicador é formado por uma combinação de séries extraídas das Sondagens da Indústria, de Serviços e do Consumidor, todas apuradas pela FGV. O objetivo é antecipar os rumos do mercado de trabalho no País.

Em dezembro, seis dos sete componentes do IAEmp contribuíram positivamente para o resultado. O melhor desempenho no mês foi do item Tendência dos Negócios da Indústria, que contribuiu com 1,3 ponto.

Outras contribuições positivas relevantes foram dos componentes Emprego Local Futuro da Sondagem do Consumidor, com impacto de 0,5 ponto; Situação Atual dos Negócios da Indústria, 0,4 ponto; e Situação Atual dos Negócios dos Serviços, com 0,3 ponto.

O único componente com contribuição negativa foi o de Tendência dos Negócios de Serviços, com -0,6 ponto.

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes