Bolsas da Europa fecham sem sincronia, com Londres em queda com Sainsbury; Lisboa sobe com Galp

As bolsas da Europa fecharam sem sincronia nesta quarta-feira, 10, diante das dúvidas sobre o momento de início do alívio monetário nas principais economias globais em uma semana marcada pela cautela antes da divulgação de dados de inflação nos Estados Unidos. O mercado de Londres foi o destaque negativo, pressionado pelo tombo das ações da rede de supermercados britânica Sainsbury, cujas projeções para o ano fiscal de 2024 frustraram os investidores. Na contramão, a Bolsa de Lisboa avançou, impulsionada pelo salto da Galp.

"O mercado ainda está tentando perceber se os bancos centrais vão prometer menos e cumprir mais em termos de cortes nas taxas de juro ou se estão realmente falando sério quando dizem que tal medida ainda está muito distante", escreveu o diretor da plataforma de investimentos AJ Bell, Russ Mould, em nota.

Em Londres, o índice referencial FTSE 100 fechou em baixa de 0,42%, aos 7.651,76 pontos. Os papéis da Sainsbury cederam 6,28%. As vendas de produtos não alimentícios da segunda maior rede do varejo britânico foram vistas como muito decepcionantes pelos analistas.

Na direção oposta, as ações da Greggs dispararam 5,09%, depois que a rede de lanches e salgados do Reino Unido relatou vendas anuais mais altas e previu resultados para o ano inteiro em linha com suas expectativas. O desempenho fiscal de Greggs em 2023 foi sólido e sua projeção robusta, disse a Jefferies em nota. A Greggs disse que as vendas totais do ano financeiro de 2023 aumentaram 19,6%, para 1,81 bilhão de libras esterlinas, contra 1,51 bilhão de libras esterlinas no ano anterior.

"Esperamos mais um ano de crescimento de lucro de 10% ou mais no ano fiscal de 2024", acrescentaram os analistas da Jefferies Andrew Wade e Grace Gilberg.

Em Frankfurt, o índice Dax terminou praticamente estável, com variação positiva de 0,01%, aos 16.689,81 pontos. Já em Paris, o CAC 40 caiu 0,01%, para 7.426,08 pontos.

A Bolsa de Lisboa se sobressaiu entre os mercados no positivo e o índice PSI 20 das ações portuguesas mais negociadas subiu 2,19%, aos 6.602,22 pontos. O ímpeto veio sobretudo do salto de 8,15% na ação da Galp Energia, que nesta quarta confirmou uma "significativa" descoberta de petróleo leve na costa da Namíbia. Em Madri, o índice Ibex 35 subiu 0,16%, aos 10.076,00 pontos. As cotações são preliminares.

*Com informações da Dow Jones Newswires

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes