Após CPI, Biden reconhece que ainda há mais trabalho a ser feito para reduzir inflação nos EUA

O presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, disse que ainda há muito mais trabalho a ser feito para reduzir os custos para as famílias e os trabalhadores norte-americanos, ao mesmo tempo em que anunciou medidas neste ano em que busca disputar a reeleição. Em comentário sobre o índice de preços ao consumidor (CPI, na sigla em inglês) de dezembro, divulgado mais cedo, o mandatário dos EUA afirmou que adotará medidas para reduzir preços de insulina, medicamentos com receita médica e da energia, eliminando as taxas ocultas que as empresas usam para enganar o consumidor.

Biden exortou que as grandes companhias repassem essas economias aos consumidores à medida que os seus custos tenham alívio.

Em relação ao CPI, os comentários enfatizam que o relatório mostra que a inflação americana desacelerou quase dois terços do seu pico e a inflação subjacente no seu nível mais baixo desde maio de 2021. "Apesar do que muitos analistas previam há um ano, a inflação desacelerou, enquanto o crescimento e o mercado de trabalho permaneceu forte", disse.

O presidente dos EUA citou que a economia dos EUA criou mais de 14 milhões de empregos desde que assumiu.

Os republicanos "extremistas" não têm planos para reduzir os custos para as famílias, acrescenta a nota. O único plano é distribuir benesses aos super-ricos e às grandes corporações, afirmou Biden.

Biden é o principal candidato do Partido Democrata para a eleição presidencial dos Estados Unidos de 2024 que será realizada em 5 de novembro de 2024.

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes