Curva dos EUA e dólar fraco aliviam taxas futuras de juros

Os juros futuros operam em leve baixa na manhã desta quarta-feira, 24, acompanhando os rendimentos dos Treasuries e o dólar mais fraco, em meio ao bom humor externo após indicadores na Europa e estímulos anunciados pelo banco central chinês. O mercado também digere comentários do vice-presidente Geraldo Alckmin de que o "governo não vai fazer aporte no BNDES, não vai colocar recurso a mais para plano da indústria", o que tende a ser bem visto pelo mercado. Às 9h21 desta quarta, a taxa do contrato de depósito interfinanceiro (DI) para janeiro de 2025 marcava 10,055%, de 10,073% no ajuste anterior. O DI para janeiro de 2027 recuava para 9,900%, de 9,949%, e o para janeiro de 2029 cedia para 10,335%, de 10,380% no ajuste de terça-feira (23).

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes