FMI eleva projeção para avanço do PIB da China em 2024, de 4,2% para 4,6%

O Fundo Monetário Internacional (FMI) revisou para cima sua projeção para o avanço do Produto Interno Bruto (PIB) da China em 2024, para 4,6%, segundo relatório de perspectivas para a projeção global, publicado nesta terça-feira, 30. O documento anterior, de outubro de 2023, estimava alta de 4,2% no PIB neste ano.

A atualização reflete o apoio de um crescimento mais forte que o esperado em 2023 e o aumento nos gastos do governo chinês em reforços de capacidades contra catástrofes naturais, disse o FMI. A previsão para o crescimento do PIB em 2025 foi mantida em 4,1%.

Os estímulos fiscais na China foram citados como um dos motivos da revisão para cima da projeção do PIB global em 2024, de 2,9% a 3,1%.

A economia do gigante asiático também aparece, no relatório, como fonte de risco nas previsões para a economia global.

Do lado altista, o FMI cita a possibilidade de uma recuperação econômica mais rápida que o esperado na China.

"Reformas adicionais relacionadas ao setor imobiliário ou um apoio fiscal maior do que o esperado poderiam aumentar a confiança dos consumidores, reforçar a demanda privada e gerar repercussões positivas no crescimento transfronteiriço", explica o FMI.

Já a chance de desaceleração do crescimento chinês é listada como um risco baixista. "Na ausência de um pacote abrangente de políticas de reestruturação para o problemático setor imobiliário, o investimento imobiliário poderá cair mais do que o esperado e por mais tempo, com implicações negativas para o crescimento interno e para o de parceiros comerciais. Também é possível haver um aperto fiscal não intencional em resposta às restrições de financiamento do governo local, assim como a redução do consumo das famílias num contexto de confiança moderada", afirma.

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes