Queda acumulada de 4,98% do IPP em 2023 é a mais forte da série histórica, aberta em 2014

No acumulado do ano de 2023, o Índice de Preços ao Produtor (IPP) recuou 4,98%. Segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), esse foi o menor acumulado para um ano da série histórica, aberta em 2014.

As maiores variações de preço no ano aconteceram em produtos químicos, que caíram 17,25%, seguidos do refino de petróleo e biocombustíveis, que recuaram 15,45%, além de papel e celulose (-15,23%) e metalurgia (-9,77%).

Em termos de influência no índice geral, as maiores foram justamente do refino de petróleo e biocombustíveis, com -1,85 ponto porcentual, além de outros produtos químicos (-1,51 p.p.), metalurgia (-0,60 p.p.) e alimentos (-0,60 p.p.).

Grandes categorias

Os acumulados do ano de 2023 para as chamadas grandes categorias econômicas foram: bens de capital, com recuo de preços de 1,62%, bens intermediários, com queda de 7,87% e bens de consumo com recuo de 0,96%.

Desagregando este último dado, houve alta de 2,37% para os bens de consumo duráveis e queda de preços acumulada de 1,61% para bens de consumo semiduráveis e não duráveis.

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes