Vendas de novas moradias na China caíram acentuadamente em janeiro, aponta relatório

As vendas de novas moradias na China caíram acentuadamente em janeiro, outro sinal de que as políticas de apoio ao setor imobiliário tiveram pouco efeito para impulsionar um dos principais motores da segunda maior economia do mundo. O valor das vendas de novas moradias pelas 100 maiores empresas imobiliárias da China em janeiro caiu 34% em comparação com o mesmo período do ano anterior, informou o provedor de dados China Real Estate Information (Crei). Esse foi o terceiro ano consecutivo em que os preços das casas novas caíram em janeiro.

Já o volume total de transações recuou 38% nas cidades de primeiro nível - como Pequim e Xangai - e 44% nas cidades de segundo e terceiro nível, na comparação trimestral.

No relatório, o Crei ressalta que não existem sinais de aquecimento do mercado no curto prazo e que empresas do setor imobiliário precisam tomar medidas de adaptação, promoção das vendas e garantir segurança de liquidez neste ano.

Analistas da Nomura, Jizhou Dong e Riley Jin observaram que a queda de janeiro reforça que "a deterioração acentuada e também prolongada do setor de desenvolvimento imobiliário continuará em 2024", considerando que não há sinal de recuperação nos fundamentos.

Para eles, se a tendência de enfraquecimento dos preços nas principais cidades da China continuar, os danos para a confiança de compradores e renda doméstica serão "duradouros e difíceis de reparar". Fonte: Dow Jones Newswires

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes