Diretor do BC defende manutenção de reserva cambial

O diretor de Política Monetária do Banco Central (BC), Gabriel Galípolo, defendeu a manutenção das reservas internacionais, que, segundo ele, representam uma linha de defesa do País a choques externos. "Devemos preservar as reservas", respondeu Galípolo ao ser questionado sobre a utilização de uma parte das reservas em palestra na Universidade Federal do ABC, na sexta-feira (23) à noite.

O diretor do BC afirmou que o Brasil não precisa usar o estoque para constituir um fundo soberano. "Não mexeria no volume das reservas em momento de tensões geopolíticas."

Galípolo falou ainda sobre a menor participação de investidores estrangeiros no financiamento da dívida pública, fato que, disse ele, ajudou a diminuir a volatilidade na curva de juros dos títulos do Tesouro negociados no mercado.

As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.