Ouro fecha em baixa, com pressão de Treasuries e dólar após CPI dos EUA

O ouro fechou em queda nesta terça-feira, 12, pressionado pela valorização do dólar no exterior e pelo avanço dos retornos dos Treasuries, após dados mistos de índice de preços ao consumidor (CPI, na sigla em inglês) dos EUA.

Na Comex, divisão de metais da New York Mercantile Exchange (Nymex), o ouro com entrega prevista para abril encerrou o pregão com queda de 1,06%, aos US$ 2.166,10 a onça-troy.

"O metal enfraqueceu após um relatório do CPI mais forte do que o esperado, mas a fraqueza provavelmente será de curta duração. Na verdade, a tendência ainda é bastante forte", comentou o analista Fawad Razaqzada, do City Index.

O especialista disse que a desvalorização desta terça não é necessariamente um sinal de que o preço do metal já chegou ao pico. "Na verdade, muitos investidores que perderam a oportunidade de comprar ouro quando ele começou a subir no mês passado, estarão à espera para aproveitar as quedas de curto prazo. Portanto, mais ganhos poderão estar a caminho em breve", disse.

A alta dos juros dos Treasuries tende a ser um driver baixista para o ouro, porque o metal compete com os títulos americanos entre ativos de segurança. Já a força do dólar torna a commodity mais cara para operadores de outras divisas.