Bolsas de NY fecham em queda com cautela sobre juros; Adobe desaba com projeções fracas

As bolsas de Nova York fecharam em queda nesta sexta-feira, 15, enquanto os rendimentos dos Treasuries voltaram a subir em vários trechos da curva, após a divulgação de indicadores econômicos mistos nesta sexta-feira serem insuficientes para dissiparem a apreensão com uma postura conservadora pelo Federal Reserve (Fed, o banco central norte-americano) em relação à taxa de juros nos Estados Unidos.

A Adobe derreteu após projeções. Os papéis do setor de tecnologia ficaram pressionados e a Nvidia acabou cedendo após se manter em alta mais cedo. A sessão foi marcada pelo vencimento triplo de opções de índices, futuros e opções de ações individuais, o que traz volatilidade aos ativos.

O Dow Jones Industrial Average fechou em baixa de 0,49%, aos 38.714,77 pontos. O S&P 500 caiu 0,65%, aos 5.117,09 pontos e o Nasdaq recuou 0,96%, aos 15.973,17 pontos. Na semana, o Dow cedeu 0,02%, o S&P 500 caiu 0,13% e o Nasdaq perdeu 0,70%.

Opções associadas a mais de US$ 5 trilhões de ações, ETFs e índices de ações tinham vencimento previsto para esta sexta-feira. O fenômeno é conhecido como "triple witching" e deixa os mercados sob maior risco de volatilidade.

Recentemente, a negociação de opções ultrapassou a do mercado de ações pela primeira vez desde 2021, de acordo com o Goldman Sachs. Isso se baseia no valor nocional, uma medida de quanto valem as ações subjacentes aos contratos de opções, um valor que flutua com os movimentos diários das ações.

As ações da Adobe desabaram 13,7%, depois que a empresa de mídia digital e software de marketing previu vendas mais fracas do que o esperado para o trimestre atual, o que gerou questionamentos sobre quando a companhia verá um impulso com suas inovações em inteligência artificial generativa.

Pelo menos 15 analistas de Wall Street reduziram seus preços-alvo para as ações depois que a empresa divulgou seus resultados e projeções trimestrais na quinta-feira. A Adobe previu crescimento de lucros de 12% e um crescimento de vendas de 10% no segundo trimestre fiscal. Esse seria o terceiro trimestre consecutivo de desaceleração do crescimento dos lucros e o segundo trimestre consecutivo de desaceleração das vendas.

A ação da Nvidia caiu 0,12%, com um desempenho mais moderado de queda entre as principais empresas de tecnologia em meio à expectativa para uma conferência sobre inteligência artificial que a companhia promove na próxima semana.

O analista Tristan Gerra, da Robert W. Baird, disse esperar discussões sobre os produtos avançados de IA durante o evento.

Outras grandes de tecnologia foram empurradas para o campo negativo. As ações da Amazon cederam 2,42% e as da Microsoft recuaram 2,07%. A Alphabet, Netflix e Salesforce também fecharam com quedas.

No front macroeconômico, o índice de sentimento do consumidor nos Estados Unidos, elaborado pela Universidade de Michigan, recuou de 76,9 em fevereiro para 76,5 na leitura preliminar de março. As expectativas de inflação seguiram inalteradas. Já a produção industrial subiu 0,1% em fevereiro ante janeiro, ante a previsão de estabilidade.

*Com informações Dow Jones Newswires