Conselho do GPA aprova deslistagem de ADSs da Nyse após cotações ficarem abaixo de US$ 1,00

O conselho de administração do GPA aprovou nesta sexta-feira, 29, a deslistagem das American Depositary Shares (ADSs) da Bolsa de Nova York (Nyse).

A decisão do conselho ocorre após a companhia avaliar alternativas para lidar com os preços das ADSs que estavam sendo negociados na Nyse a um valor inferior a US$ 1,00. Na última quinta-feira, a ADS fechou na mínima intradia de US$ 0,63.

"O conselho do GPA entendeu que a deslistagem das ADSs da Nyse é o melhor interesse para a companhia e seus acionistas, levando em consideração: o volume de negociação muito limitado das ADSs em relação ao volume global (B3 e Nyse) de negociação das ações ordinárias da companhia; o fato de que a companhia não tem historicamente buscado captações através da Nyse; e os custos relevantes associados à manutenção da listagem das ADSs na Nyse e com o registro das ações ordinárias da companhia e das ADSs junto à Securities and Exchange Comission (SEC, comissão de valores mobiliários dos EUA), assim como ao cumprimento dos relatórios periódicos e obrigações relacionadas", diz a varejista.

No futuro, a companhia planeja solicitar um pedido de cancelamento do registro de suas ações ordinárias e ADSs junto à SEC, segundo comunicado ao mercado.

Desde setembro 2023, após a segregação do Almacenes Éxito, as ADSs representaram menos do que 5% do volume médio diário de negociação global (B3 e Nyse) das ações ordinárias da companhia e, desde janeiro de 2024, menos de 3%.

A companhia notificou a Nyse sobre a aprovação da deslistagem e apresentará o Formulário 25 à SEC dentro do prazo apropriado.

Já as ações ordinárias (ON) do GPA continuarão sendo listadas e negociadas na B3, principal mercado de negociação das ações da companhia.