Pesquisa do BCE com bancos nota 'pequeno aperto a mais' no crédito e queda na demanda no 1ºTRI

O Banco Central Europeu (BCE) afirma que, em sua pesquisa sobre empréstimos bancários relativa ao mês de abril, foi reportado um "pequeno aperto a mais" nos padrões de crédito para empréstimos e linhas de crédito a empresas no primeiro trimestre deste ano na zona do euro. O aperto líquido na região reflete o quadro na Alemanha e em alguns países menores, enquanto em outras nações havia estabilidade, segundo a instituição.

Além disso, a demanda líquida por empréstimos "continuava a recuar de modo substancial no primeiro trimestre de 2024", afirma o BCE. O declínio na demanda por empréstimos foi motivado sobretudo pelos juros mais altos. O forte declínio na demanda líquida contrastava com a expectativa dos bancos de que haveria um pequeno aumento, acrescenta. Agora, os bancos projetam uma pequena queda líquida na demanda por empréstimos para empresas no segundo trimestre de 2024.

A demanda líquida por empréstimos para moradia teve um "pequeno declínio", enquanto a demanda líquida por crédito ao consumidor ficou em geral estável, diz a pesquisa. O levantamento mostrou também que os termos gerais e as condições de crédito para empréstimos imobiliários tiveram um relaxamento, "enquanto seguiram em geral estáveis nos empréstimos para empresas para o crédito ao consumidor.

Os bancos ainda reportaram um crescimento na parcela de pedidos rejeitados em todos os segmentos de empréstimos, no primeiro trimestre. Esse avanço foi menos nos empréstimos para moradia e para empresas, em 3%, e um pouco maiores no crédito para o consumo, de 6%.