FMI diz que PIB da Espanha deve crescer 1,9% em 2024, com a inflação em queda até 2025

O Produto Interno Bruto (PIB) da Espanha deve crescer 1,9% em 2024 e 2,1% em 2025, segundo o Fundo Monetário Internacional (FMI). A instituição projeta que a expansão será mais fraca do que a de 2023, quando o país avançou 2,5%, como consequência do investimento privado mais tímido e do consumo ainda em recuperação.

As estimativas foram apresentadas pelos técnicos da instituição na conclusão de mais uma rodada de consultas à Espanha realizada no âmbito do Artigo IV do FMI, de acordo com comunicado publicado nesta sexta-feira, 12.

A equipe técnica do FMI observa que a inflação deve continuar em trajetória descendente até 2025, em um contexto de preços globais de energia mais baixos e de pressões salariais mais contidas. Mesmo assim, a avaliação é a de que os riscos para o crescimento seguem inclinados para o lado negativo, enquanto os riscos para a inflação pendem para o positivo, ainda que mais equilibrados.

O documento prevê que o crescimento do emprego vai se moderar à medida que os fluxos migratórios se normalizam e a taxa de desemprego caia lentamente para o nível estrutural de médio prazo de 11%.

A dívida fiscal espanhola melhorou em 2023, mas a um ritmo mais lento do que em anos anteriores, e permanecendo elevada. O FMI afirma ainda que é necessário um novo esforço de consolidação plurianual para manter a dívida em trajetória descendente e renovar a confiança externa no país.