Queda de 2,3% nos serviços ante março de 2023 é a mais aguda desde janeiro de 2021, diz IBGE

O volume de serviços prestados no País recuou 2,3% em março de 2024 ante março de 2023, a perda mais aguda desde janeiro de 2021, quando houve retração de 5,0%, segundo os dados da Pesquisa Mensal de Serviços divulgados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

O índice de difusão - que mostra o porcentual de serviços com crescimento em relação ao mesmo mês do ano anterior - passou de 59,0% em fevereiro para 41,6% em março.

Segundo Rodrigo Lobo, gerente da pesquisa do IBGE, houve impacto do efeito calendário, uma vez que o mês de março de 2024 teve três dias úteis a menos do que março de 2023.

"O calendário afeta os serviços na medida em que com menos dias úteis há menos contratos de serviços sendo celebrados", explicou Lobo.