FT cita Oscar Wilde para explicar por que a 3ª baixa do governo Temer não foi por acaso

SÃO PAULO - O presidente interino Michel Temer foi o assunto principal da newsletter semanal sobre a América Latina do Financial Times. Desta vez, falando sobre a terceira baixa no ministério do peemedebista em menos de um mês: a saída do ministro do Turismo, Henrique Eduardo Alves, citado na Lava Jato. 

Jude Webber, que assina a newsletter, parafraseia o autor irlandês Oscar Wilde em frase de uma de suas peças, que diz: "perder um pai ou uma mãe, senhor Worthing, pode ser considerado um infortúnio; mas perder ambos parece descuido".

"Para parafrasear Oscar Wilde: perder um ministro, Senhor Temer, pode ser considerado um infortúnio. Perder três ministros em cerca de um mês (e menos de dois meses antes das Olimpíadas) parece descuido", afirma Webber. 

E ressalta que isso não é tudo. Nesta semana, Temer também se viu atingido por acusações de pedir propina para a campanha eleitoral de Gabriel Chalita à prefeitura de São Paulo em 2012. O presidente interino negou veemente as acusações e afirmou que elas não atrapalharão o governo. 

O FT cita ainda a personagem da peça de Oscar Wilde Lady Bracknell, afirmando que ela, sem dúvida, recomendaria fortemente a Temer ter algumas relações políticas melhores e se cercar de ministros menos propensos a saírem abruptamente, especialmente quando o Brasil está no centro das atenções internacionais e quando há alguns sinais de que a combalida confiança do consumidor pode dar sinais de reanimação. 

"Mas, pelo menos, a equipe do núcleo econômico de Temer -  os novos nomes do Ministério da Fazenda, Banco Central, Petrobras e BNDES - permanece limpa e intacta", conclui.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos