Brasileiros vão pagar mais de R$ 4 bilhões para fundos DI com taxa alta

SÃO PAULO –  Os brasileiros vão pagar R$ 4,05 bilhões para os bancos em taxas de administração de fundos DI e de curto prazo no próximo ano, de acordo com projeções realizadas pela casa de análise Empiricus. O levantamento mostra que se todos os fundos estabelecessem um teto de 1% por esse serviço, os bancos deixariam de ganhar R$ 2,83 bilhões.

Foram avaliados 95 fundos DI e de curto prazo que cobram taxas superiores a 1% ao ano e que têm como o ativo principal o Tesouro Selic. Como a gestão deste tipo de fundo é relativamente simples, taxas acima de 1% ao mês não se justificam. "Nos fundos DI e de curto prazo a função do gestor se restringe, em grande parte, a comprar títulos públicos e carregar até o vencimento. Então, em tese, cobrar mais de 1% para administrar um fundo é como vender um eletrodoméstico com preço bem acima da média", afirma a Empiricus.

No total, estes gestores administram R$ 121 bilhões de 2,5 milhões de investidores. Dos 95 fundos, 33 cobram taxa de administração maior do que 3% ao ano sobre o rendimento da aplicação, afetando diretamente o rendimento de 1,2 milhão de investidores. Com esta taxa, os bancos que administram estes fundos têm receita de R$ 3,28 bilhões - se a taxa fosse de 1%, a receita seria de R$ 2,49 bilhões menor. " Trata-se de um volume gigantesco, que poderia engordar o seu patrimônio ao longo do tempo, mas no final acaba parando no bolso do próprio banqueiro", afirma Luciana Seabra, especialista de fundos da Empiricus.

A indústria de fundos brasileira tem um patrimônio líquido robusto de R$ 3,15 trilhões e 534 gestores. Para a Empiricus, no entanto, apesar do tamanho deste mercado, ainda há pouco conhecimento dos investidores em relação aos produtos. "Só compra quem não sabe que existe o mesmo produto por um preço melhor no mercado".

 

Conheça os 10 fundos mais caros do mercado:

Nome do fundo

PATRIMÔNIO DO FUNDO (R$)*

TAXA DE ADMINISTRAÇÃO (a.a)

NÚMERO DE COTISTAS**

Itaú Federal Dynamic FIC FI RF CP

121.360.981,00

6 %

281

Banrisul Automático FI RF CP

251.611.470,00

5,5 %

755

Santander Inteligente FIC FI RF CP

959.503.613,00

5,5 %

43.054

Caixa Prático FIC FI RF CP

8.094.643.220,00

5 %

14.596

Itaú PP FIC FI RF CP

583.474.624,00

5 %

1.274

Santander Classic FIC FI RF REF DI

2.884.533.698,00

5 %

139.654

Santander Empresas FIC FI CP

8.390.149.588,00

5 %

293.627

Safra Prático Aplicação Aut FIC FI RF CP

131.053.087,00

4,8 %

7.314

Safra Simples FIC FI RF CP

1.691.202,00

4,8 %

157

Itaú Daily FIC FI RF CP

46.372.721,00

4,5 %

653

       

*Em 18/07 ou até 7 dias úteis antes quando não disponível

     

**Em 30/06 ou até 7 dias úteis antes quando não disponível

     

A solução são as gestoras independentes

Para Luciana, a melhor maneira de escapar das taxas de administração elevadas cobradas pelos grandes bancos é optar por fundos de gestoras independentes, que cobram muito menos pelo mesmo serviço. " A única preocupação das gestoras independentes é selecionar as melhores oportunidades de investimento. Se o cliente ganha, elas ganham também", aponta. 

Em relação à segurança de investir em fundos que estão fora dos bancos, a especialista destaca que o patrimônio do fundo não tem nenhuma relação com o patrimônio do gestor, portanto, em caso de uma eventual "quebra" da instituição o dinheiro dos cotistas não é afetado. " É convocada uma nova assembleia para selecionar um novo gestor", explica. 

Além disso, ela lembra que além do gestor, os fundos têm outras duas figuras importantes: O administrador e do custodiante, que ficam responsáveis pelo dinheiro do investidor. "Quem administra os fundos são os grandes bancos. E nquanto o gestor dá as ordens sobre onde investir, há um grande banco por trás responsável pela segurança do patrimônio".

O que dizem os bancos

Procurados pela reportagem, os bancos se pronunciaram por meio da Anbima (Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais). Em nota, a entidade disse que a taxa de administração p ode variar tanto por conta das características do produto como por causa dos diferentes tipos de instituições que atuam no mercado e que o investidor  deve considerar a solidez da instituição, o objetivo de investimento, a rentabilidade, as necessidades de liquidez e o perfil de risco do investidor.

  O Banrisul informou que o Banrisul Automático FI RF CP é um fundo de curto prazo que possui aplicação e resgate automáticos, de forma a remunerar saldo remanescente em conta corrente.

 

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos